{+QP} O peso ideal não existe

Escrito por: Yasmin de Carvalho // 28 de março de 2015

Dia desses eu estava conversando com meus amigos e alguns conhecidos quando uma amiga disse que queria engordar. Tudo bem, sem problema algum em querer isso. Ela só quer engordar e pronto. Se isso a faz feliz, por que não? Eu mesma tenho vontade de emagrecer, mas isso não é uma obrigação minha nem quer dizer que quero seguir algum tipo de padrão. Aí uma conhecida nossa começou a questionar a razão por ela querer engordar, como se ela tivesse que dar justificativas do por quê do seu corpo. Por quê querer ele de um modo. Essa mesma conhecida disse que a guria não precisava engordar pelo motivo dela já ser "normal". Aí foi que o meu queixo caiu. Mas como assim "normal"? 

Ser magro significa ser "normal"? Então quer dizer que se eu sou gorda, não sou normal? Como se ser gorda me fizesse menos mulher. Faz tempo que eu estava querendo falar sobre isso com alguém, sabe quando algo fica entalado na garganta? Esse foi o caso. Expliquei pra ela porque a sociedade costuma ter essa ideia de que nós devemos seguir o rótulo do "peso ideal", quando, na verdade, o peso ideal NÃO EXISTE.

Não temos que viver de acordo com nenhuma norma. Tendo uma alimentação saudável, gostando de nós mesmos, qual a razão pra ter que ser magro ou gordo? Ter cabelo liso ou cacheado, ser loira ou morena, não define quem somos. E quanto mais nós tentarmos passar essa mensagem pras pessoas de que não existe um padrão a ser seguido e que a única "regra" existente é ser você mesmo, melhor e mais rápido vamos conseguir chegar ao ponto de sermos uma sociedade mais igualitária.

Eu não sou menos mulher porque não gosto de rosa. Não deixo de ser normal por pesar 49, 70 ou 80 quilogramas. Nem por querer ou não ter filhos ou me casar ou não com 23 anos. Sabe quando nós somos lindas e maravilhosas? Quando nós estamos sendo NÓS MESMAS. Quando não tentamos ser igual a pessoa x ou y, é no instante em que seguimos nossas próprias ideologias. Por que, vamos combinar, ser igual a todo mundo é muito chato. O que seria de nós se não tivéssemos personalidade? :)

Sei que a intenção da menina ao falar aquilo não era ruim, mas a gente precisa ver que o preconceito também está no nosso próprio vocabulário. Tem coisas que nem notamos mas que pras outras pessoas acaba machucando, no entanto, é preciso se colocar no lugar de quem vai ouvir antes de soltar as palavras. Faz bem pra você e pra quem vai recebê-las.

Esse texto é minha colaboração para a blogagem coletiva de março do projeto textual Mais Que Palavras. O tema do mês chama-se "mulheres" e nele tínhamos que escrever algo relacionado. É a minha primeira participação lá e espero escrever mais vezes pra esse grupo lindo (que foi idealizado pela Ana e a Lare!). Veja outras blogagens coletivas que já fiz aqui.

Comente com o Facebook:

12 comentários:

  1. A gente ta tão acostumado a falar certas coisas preconceituosas que isso deixou a gente meio cego para enxergar o preconceito por trás de algumas frases né? As vezes me pego refletindo sobre várias coisas assim ditas ao acaso, e acabo filosofando um pouco como você. 10 quilos ou 200 gramas a mais ou a menos não vão te fazer uma pessoa melhor ou pior. Não adianta cuidar do templo se ele por dentro esta vazio né? A gente tem que começar a criar outras coisas que seriam normais e ideais. Tipo, pregar a gentileza e ser sempre compreensivo e prestativo tinha que ser algo normal e não esses tipos de coisa.

    Resumidamente, concordo com tudo o que você disse no texto e adoro quando tu aborda essas coisas aqui, um dia quem sabe eu tomo coragem e faço o mesmo haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, hoje eu noto tanta coisa ruim que está no nosso vocabulário! Coisas que pra nós podem parecer mesquinhas e bobas mas pra quem as ouve, a reação daquelas palavras é super impactante.

      Obrigada pelo comentário, Nick! Apoio tudo que tu disse também :))

      Excluir
  2. Muito bem colocado Yas, já sofri muito com esse lance de peso, imagine tenho um metro e sessenta e dois e peso 54 kg ouço de tudo. Mas não é minha culpa ser magra. Não
    Me provo de comer nada, pelo contrário como feito um monstro mesmo, não tenho frescuras e mesmo assim não engordo. Ainda tenho que ficar ouvindo as pessoas falarem que sou magra, eu sei disso convivo com ela minha vida inteira e não é minha culpa a minha genética ser desse jeito. Adorei o texto, a muito tempo questiono a mesma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Ana!

      As pessoas TEM QUE parar de viver a vida seguindo esses padrões de beleza. E se ninguém fizer nada, muita gente ainda vai ser influenciado a essa alienação.

      Excluir
  3. Que texto lindo! Não existe mulher ideal, peso ideal, roupa, cabelo, qualquer coisa ideal ou adequada à mulher. Temos que ser livres para sermos quem queremos ser, sem esses padrões e estereótipos. Amei o texto ♥
    Beijos,
    Nalu
    www.coisasafins.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! A gente precisa ser o que a gente é e isso é a única coisa que importa.

      Muito obrigada, Ana ♥

      Excluir
  4. Verdade!
    Como somos influenciadas por estes padrões. Eu mesma tento me libertar deles há tanto tempo que nem lembro mais. às vezes me pego pensando quando uma pessoa diz que quer emagrecer que ela não tem esse direito e, isso é péssimo eu sei. O mais importante é assumir para mudar.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós precisamos nos esforçar muito pra largar esses hábitos que passam pelo nosso vocabulário. Mas aos pouquinhos a gente vai percebendo a diferença! :))

      Excluir
  5. Sabe quando nós somos lindas e maravilhosas? Quando nós estamos sendo NÓS MESMAS!

    Adorei. Fiz um desabafo sobre, inclusive, uns dias atrás no meu blog. Temos q nos aceitar para sermos felizes. Padrões na realidade não existem. Quando foi q seguir regras fez de alguém mais ou menos feliz ? Um beijo

    www.eunomadiando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu comentando aqui ♥ Amo teus textos, recém tava lendo!

      Muito obrigada Cheel. A gente precisa (e muito) parar de seguir essas regras bobas que acabam tomando conta de todo mundo.

      Excluir
  6. Que texto maravilhoso <3 Amei, ficou incrível

    www.girlsmachine.com

    ResponderExcluir

Opine sobre o post ou deixe algum recado pra gente. Sinta-se a vontade para sugerir ideias e críticas construtivas, nós sempre lemos a opinião de nossos leitores. :))

 
Design: Yasmin Carvalho. Programação: Yasmin Carvalho e Carol Mascarenhas
Além da Escrita 2012 - 2015. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger